Saúde Notícias

Ações de combate ao Aedes Aegypti são intensificadas e Prefeitura pede colaboração de moradores

Ações de combate ao Aedes Aegypti são intensificadas e Prefeitura pede colaboração de moradores

Diante do surto de dengue ocorrido nos primeiros meses de 2018 em Santo Antônio de Posse e, a fim de prevenir que o mesmo se repita no próximo ano, a Prefeitura Municipal, através da Secretária de Saúde e Vigilância Epidemiológica, dará início nesta segunda-feira, dia 22 de outubro, as ações de prevenção e combate ao Aedes Aegypti no município.

Ao todo, 18 agentes de controle de vetores e comunitários irão percorrer todo o bairro Vila Esperança com o objetivo de orientação, tratamento e eliminação de focos de dengue nos domicílios da região. Além disso, os agentes providenciarão, no caso de larvas encontradas, a coleta das mesmas para análise.

Desde o início do ano, ações de combate e prevenção vem sendo executadas no município para que se evite um novo surto com a chegada do verão de 2019, uma vez que, neste período a transmissão pode ocorrer com maior intensidade.

AJUDA DA POPULAÇÃO

A Prefeitura e Secretaria de Saúde pedem à população que colaborem com os agentes e os recebam em suas residências para as vistorias. O trabalho será realizado para um bem comum, já que um terreno com foco pode atingir uma área de até 500 metros. Além disso, nas vistorias, os moradores são orientados sobre os riscos dos criadouros do Aedes nos quintais das residências e também sobre o descarte correto dos materiais.

Abaixo é possível conferir imagens de focos encontrados nas residências do município.

Deixe um comentário

Acessibilidade

Novo modelo de identidade digital padrão do site pmsaposse.sp.gov.br atende às principais recomendações de acessibilidade indicadas para web.

Garantir a acessibilidade na Web é permitir que qualquer indivíduo, utilizando qualquer tecnologia de navegação, visite qualquer ambiente web e obtenha completo entendimento das informações contidas nele, além de ter total habilidade de interação.

Nesse ambiente, buscou-se contemplar as recomendações do WCAG (World Content Accessibility Guide) do W3C e no caso do Governo Brasileiro ao e-MAG (Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico). O e-MAG está alinhado as recomendações internacionais, mas estabelece padrões de comportamento acessível para sites governamentais.

Na parte superior do site existe uma barra de menus onde se encontra atalhos de navegação padronizados, nos subitens de Acessibilidade há opções para alterar o contraste das cores e o tamanho dos objetos, essas ferramentas estão disponíveis em todas as páginas do site.