Recadastro do Auxílio-Transporte tem queda de 21% na adesão

Recadastro do Auxílio-Transporte tem queda de 21% na adesão

Estudantes que perderam o prazo ainda podem realizar o cadastro e recadastro, mas não receberão o valor retroativo

Após um mês aberto, encerrou-se na segunda-feira, dia 12 agosto, o período para cadastro e recadastro dos estudantes que recebem o auxílio-transporte. Dos 508 alunos cadastrados no primeiro semestre de 2019, apenas 402 estiveram na Prefeitura Municipal e regularizaram a situação para o segundo semestre.

Frisamos que o recadastramento ainda pode ser realizado, mas o aluno receberá o valor no mês posterior a regularização e não será efetivado o pagamento retroativo.

O benefício oferecido pela Prefeitura Municipal de Santo Antônio de Posse oferece o custeio de 50% dos valores gastos mensalmente com o transporte dos alunos matriculados em cursos de nível técnico e superior em instituições de ensino que ofereçam cursos não ofertados no município.

No primeiro semestre de 2019, foram pagos R$323.125,60 mil reais por meio do auxílio-transporte para estudantes matriculados nos seguintes municípios: Amparo, Campinas, Eng. Coelho, Garulhos, Holambra, Jaguariúna, M. Guaçu, M. Mirim, Passos, Pedreira, Piracicaba, Ribeirão Preto, São Carlos e São Paulo.

REGULARIZAÇÃO

Os estudantes que ainda não fizeram o cadastro/recadastro devem acessar o link disponibilizado na página inicial do site oficial da Prefeitura Municipal e, em seguida, comparecer ao prédio desta municipalidade, localizado na Praça Chafia Baracat Chaib, 351 – Vila Esperança, portando os documentos necessários para a finalização do cadastro/recadastro.

 

Deixe um comentário

Acessibilidade

Novo modelo de identidade digital padrão do site pmsaposse.sp.gov.br atende às principais recomendações de acessibilidade indicadas para web.

Garantir a acessibilidade na Web é permitir que qualquer indivíduo, utilizando qualquer tecnologia de navegação, visite qualquer ambiente web e obtenha completo entendimento das informações contidas nele, além de ter total habilidade de interação.

Nesse ambiente, buscou-se contemplar as recomendações do WCAG (World Content Accessibility Guide) do W3C e no caso do Governo Brasileiro ao e-MAG (Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico). O e-MAG está alinhado as recomendações internacionais, mas estabelece padrões de comportamento acessível para sites governamentais.

Na parte superior do site existe uma barra de menus onde se encontra atalhos de navegação padronizados, nos subitens de Acessibilidade há opções para alterar o contraste das cores e o tamanho dos objetos, essas ferramentas estão disponíveis em todas as páginas do site.