Diretor de Esportes é recebido no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro

Diretor de Esportes é recebido no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro

Na tarde de quarta-feira, dia 17 de julho, o Diretor de Esportes e Lazer, Alex Campos, e o Assessor de Esportes, Fábio Lupo, foram recebidos no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro (CTP) pelo Diretor Técnico Paralímpico, Dr. Hésojy Gley Pereira Vital da Silva, para uma visita as dependências do Centro.

O encontro propiciou uma troca de conhecimentos e ideias que visam fomentar e difundir o esporte paralímpico no município. No momento da visita, a seleção Brasileira Paraolímpica de Bocha realizava um treino para as futuras competições.

CENTRO PARALÍMPICO BRASILEIRO

Entregue em 2016, o Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro (CTP), no Parque Fontes do Ipiranga, na capital paulista, é referência no esporte paralímpico. A construção possui 95 mil metros quadrados de área para treinamentos e competições.

Entre as 15 modalidades oferecidas estão o futebol de 5 para cegos, atletismo, basquete em cadeira de rodas, bocha, natação, esgrima em cadeira de rodas, futebol de 5, futebol de 7, goalball, halterofilismo, judô, rúgbi, tênis, tênis em cadeira de rodas, triatlo e voleibol sentado.

O CTP está dividido em 11 setores que englobam áreas esportivas de treinamento, hotel, centro de convenções, laboratórios, condicionamento físico e fisioterapia. Ainda há espaço para intercâmbios de atletas e seleções, preparação física, cursos para técnicos, árbitros, gestores e profissionais do esporte.

Deixe um comentário

Acessibilidade

Novo modelo de identidade digital padrão do site pmsaposse.sp.gov.br atende às principais recomendações de acessibilidade indicadas para web.

Garantir a acessibilidade na Web é permitir que qualquer indivíduo, utilizando qualquer tecnologia de navegação, visite qualquer ambiente web e obtenha completo entendimento das informações contidas nele, além de ter total habilidade de interação.

Nesse ambiente, buscou-se contemplar as recomendações do WCAG (World Content Accessibility Guide) do W3C e no caso do Governo Brasileiro ao e-MAG (Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico). O e-MAG está alinhado as recomendações internacionais, mas estabelece padrões de comportamento acessível para sites governamentais.

Na parte superior do site existe uma barra de menus onde se encontra atalhos de navegação padronizados, nos subitens de Acessibilidade há opções para alterar o contraste das cores e o tamanho dos objetos, essas ferramentas estão disponíveis em todas as páginas do site.