Saúde Segurança Utilidade Pública Notícias

Santo Antônio de Posse adere a programa de acolhimento de mulheres e filhos em situação de risco de violência

A seleção será feita a partir dos atendimentos nos serviços públicos de proteção do município, como os 6 Postos de Saúde da Família (PSFs), o Pronto Socorro Municipal, o Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS), o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) e a Central de Operações da Guarda Civil Municipal (GCM).

Santo Antônio de Posse adere a programa de acolhimento de mulheres e filhos em situação de risco de violência

Agora as mulheres em situação de violência doméstica em todas as suas formas como violência física, psicológica, patrimonial, sexual e moral, passam a ter um novo serviço de proteção, de caráter sigiloso, em Santo Antônio de Posse.  A Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social, Secretaria de Segurança Pública e a Secretaria da Saúde, aderiu ao Programa Acolhe – iniciativa do Instituto Avon, que prevê, sem custos para a cidade, garantir a segurança das mulheres vítimas de violência doméstica, fornecendo tudo suporte necessário, como hospedagem e alimentação para mulher com até três acompanhantes (dependentes) de qualquer idade e sexo, por quinze dias e um serviço protetivo, de caráter sigiloso.

Os critérios de escolha são adotados a partir dos atendimentos prévios das mulheres que não estão em medidas protetivas, mas que convivem com ameaças de violências domésticas. A seleção será feita a partir dos atendimentos nos serviços públicos de proteção do município, como os 6 Postos de Saúde da Família (PSFs), o Pronto Socorro Municipal, o Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS), o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) e a Central de Operações da Guarda Civil Municipal (GCM).

“Essa mais uma inciativa da nossa administração com o intuito de combater a violência contra a mulher, ofertando proteção e um atendimento qualificado”, afirmou o prefeito João Leandro Lolli. “Através da ação conjunta entre as Secretarias, temos nos mobilizado em criar melhores condições de acolhimento e acompanhamento, tendo como objetivo – cuidar e proteger as mulheres da nossa cidade”, concluiu.

O programa foi criado durante a pandemia em função dos índices alarmantes de violência doméstica. O financiamento desse serviço é realizado pelo Fundo Privado de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, coordenado pelo Instituto Avon. Até o momento, a iniciativa já ofereceu 1.152 diárias para abrigamento temporário de meninas, mulheres e seus dependentes em 200 municípios espalhados por 18 estados brasileiros.

NOTÍCIAS

Novas conselheiras tutelares tomam posse

Com a importante missão de zelar pelos direitos de nossas crianças e adolescentes, as novas conselheiras tutelares de Santo Antônio de Posse ...