Posse sedia encontro do Programa Reconecta RMC

Posse sedia encontro do Programa Reconecta RMC

Na manhã de quinta-feira, dia 19 de setembro, o município de Santo Antônio de Posse recebeu representantes do ICLEI, secretarias e diretorias de Meio Ambiente de seis cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) para discutir diretrizes e iniciativas de políticas públicas de desenvolvimento sustentável.

Para abertura da reunião, o biólogo de Itatiba, Pedro Carvalho Neto apresentou sua pesquisa “Diretrizes mínimas para implantação de Parques Lineares” para os presentes. O conteúdo está sendo produzido em parceria com o médico veterinário da cidade de Hortolândia, Paulo Mancuso, para o subgrupo de Parques Lineares.

Em seguida, o engenheiro ambiental, Gabriel Neves, responsável pelo Programa Reconecta RMC, falou sobre o plano de comunicação que está sendo construído em parceria com os demais municípios. A expectativa é que todos os documentos produzidos pelos subgrupos sejam finalizados entre o final do ano de 2019 e o começo de 2020 para, depois, dar início à busca por formas de implantação.

Estavam presentes os municípios de Campinas, Jaguariúna, Piracicaba, Itatiba, Indaiatuba, Santa Bárbara d’Oeste e Santo Antônio de Posse, que trabalham com os subgrupos dos seguintes temas: arborização urbana (elaboração de uma Política de Arborização Urbana Regional incidente na Área de Conectividade); Corredores Ecológicos (elaboração de diretrizes minímas para implantação e manutenção); Inventário de Fauna Silvestre Regional; Manual de Fauna Silvestre (elaboração de um manual de conscientização e capacitação sobre a fauna silvestre regional e seu manejo adequado).

Deixe um comentário

Acessibilidade

Novo modelo de identidade digital padrão do site pmsaposse.sp.gov.br atende às principais recomendações de acessibilidade indicadas para web.

Garantir a acessibilidade na Web é permitir que qualquer indivíduo, utilizando qualquer tecnologia de navegação, visite qualquer ambiente web e obtenha completo entendimento das informações contidas nele, além de ter total habilidade de interação.

Nesse ambiente, buscou-se contemplar as recomendações do WCAG (World Content Accessibility Guide) do W3C e no caso do Governo Brasileiro ao e-MAG (Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico). O e-MAG está alinhado as recomendações internacionais, mas estabelece padrões de comportamento acessível para sites governamentais.

Na parte superior do site existe uma barra de menus onde se encontra atalhos de navegação padronizados, nos subitens de Acessibilidade há opções para alterar o contraste das cores e o tamanho dos objetos, essas ferramentas estão disponíveis em todas as páginas do site.